Análise Técnica: O Efeito “Atirei o Pau no Gato”

Tempo de leitura: 6 minutos

Por que é que algumas vezes as pessoas veem uma oportunidade na Bolsa de Valores da mesma forma, e outras vezes as análises técnicas mais parecem um conjunto infinito de opiniões diferentes? Indo um pouco mais a fundo, por que é que muitas vezes, dois alunos de um mesmo curso ou leitores de um mesmo livro de análise gráfica fazem análises tão diferentes um do outro?

Você pode até mesmo dizer para si: “Mas Renato, isto que estou fazendo segue um método! É claro que as pessoas verão o mesmo que eu, se usarem a mesma técnica”. Será mesmo? No vídeo de hoje, vou falar sobre um efeito que se chama “Atirei o Pau no Gato”, que explica o motivo de duas pessoas diferentes acreditarem que seguem um método evidente, mas mesmo assim, encontrarem caminhos totalmente diferentes. Veja o vídeo abaixo, em que explico esta teoria de forma completa:

O Efeito Atirei o Pau no Gato.

Em uma pesquisa recente, uma pesquisadora americana reuniu um certo grupo de pessoas e pediu a elas para pensar em uma música que fosse simples, e amplamente conhecida por praticamente todas as pessoas. Uma música como, por exemplo, “Atirei o Pau no Gato”. Logo na sequência, ela pedia às pessoas para simplesmente baterem o dedo na mesa como se estivesse tocando o ritmo desta música, sem dizerem qual era a música em que tinham pensado. Ao mesmo tempo, este ritmo da batida dos dedos na mesa era gravado, e o processo foi repetido para 120 pessoas.

Logo na sequência, este mesmo grupo pessoas teve que identificar qual era uma música que um dos participantes do experimento tinha tocado. A grande curiosidade é que, de todo o grupo de 120 pessoas, apenas 3 pessoas acertaram qual era a música, o que surpreendeu, e muito, o participante que tocou o ritmo na gravação. Ele acreditava, inicialmente, que cerca de 50% dos participantes acertariam o nome da música.

Logo, o que se chama de efeito “Atirei o Pau no Gato” é este fenômeno em que, a pessoa que toca o ritmo, ao estar com a música na cabeça, não consegue entender que as outras pessoas não teriam o mesmo insight. Como este interlocutor não consegue esquecer o tom da música, a associação se faz presente aos mínimos sinais de semelhança, coisa que não acontece para quem não foi exposto ao mesmo estímulo inicial. Em outras palavras, o ato de se colocar no lugar de outra pessoa acaba sendo mais difícil do que parece!

Como a Análise Técnica pode remeter a este efeito?

Muitas vezes, alguém que já está acostumado com ganhos ou perdas em alguns tipos de formação do mercado, passa a ter um olhar mais clínico a alguns tipos de movimento ao analisar um gráfico, enquanto se mantém indiferente a alguns outros formatos. Pode ser muito difícil que uma outra pessoa, com outro tipo de experiência e vivência de mercado, encontre no mesmo gráfico o mesmo tipo de sinal. Na análise técnica tradicional, base dos métodos de price action, apesar das diretrizes por trás das teorias serem bastante visuais, existe um certo “aspecto de fumaça”, no qual é possível ver que algo está lá, mas ao mesmo tempo é difícil tocar, sentir e metrificar. Isto pois você sempre deve criar um juízo de valor a partir da análise de dados, para só então processar uma tomada de decisão.

A análise técnica moderna, com vieses focados na objetividade e formação de Setups gráficos, plano de saída com lucro, e limite de perdas com stop loss, vem para propor uma solução a este dilema. O foco deste tipo de análise é o de descrever milimetricamente as regras que ditariam nossa tomada de decisão para qualquer variável que pudesse acontecer, desde o momento da formação do sinal até a hora de administrar as posições. Esta abordagem difere em muito da tradicional, na qual todas as atenções estão voltadas ao processamento de dados e formação de juízo de valor individual para tomar uma decisão ou outra.

Prós e contras da análise técnica objetiva

Ao passo que vem para propor uma solução que separe o lado planejador do lado executor do trader, a análise técnica objetiva pode ser uma via de mão dupla se não for tratada de modo a seguir um rigoroso padrão de qualidade. Descrever o seu setup de forma tão objetiva quanto seria necessário para que uma máquina pudesse entendê-lo, bem como qualquer pessoa a quem fosse apresentado, é só a ponta do iceberg. Há todo um processo de teste em base de dados passada, para que você saiba ao certo o nível de eficiência que as regras proporcionam.

Leia também: Backtesing e otimização de estratégias com o MetaTrader 5

Todo o feeling qualitativo deve ser deixado de lado do processo de execução, o que pode parecer um enorme desafio, a um primeiro momento. No entanto, caso você esteja disposto a seguir o passo a passo de um processo de qualidade, pode encontrar grandes vantagens na hora de comparar a eficiência do que se aplica na prática, ao utilizar setups objetivos.

Gosto de dizer que o dia-a-dia de um trader PRECISA ser produtivo, e a primeira etapa para elevar sua produtividade é separar o seu lado executor do seu lado planejador. E para te dar condições de implementar um processo como este seguindo o caminho mais direto, tenho um material para te recomendar: o eBook “Como Montar uma Estratégia de Sucesso com Algoritmos”, o qual acabo de disponibilizar em sua versão 2.0.

Por enquanto, este eBook está sendo disponibilizado de forma 100% gratuita. Aproveite e baixe agora mesmo no link abaixo.

Análise Técnica - Estratégia de Sucesso

Quero baixar o eBook “Como Montar uma Estratégia de Sucesso com Algoritmos”!

Eu teria prazer em ver seu comentário logo abaixo. Assim, poderemos trocar ideias sobre este conteúdo, suas dúvidas e ideias. Ah, e não se esqueça de se inscrever no canal do Portal ALOQ no Youtube para ser notificado de cada nova matéria que eu postar.

 

Eu te vejo no próximo vídeo.